"Acreditamos que a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. Se a nossa opção é progressiva, se estamos a favor da vida e não da morte, da equidade e não da injustiça, do direito e não do arbítrio, da convivência com o diferente e não de sua negação, não temos outro caminho se não viver a nossa opção, encarná-la, diminuindo, assim, a distância entre o que dizemos e o que fazemos." Paulo Freire



domingo, 6 de maio de 2012

Projeto: Brincadeira de faz-de-conta

    
Período: Todo o ano letivo
Turma: Mini Grupo I/E/F
Professoras: Creuza, Vânia, Cleusa e Maria de Jesus.

  Justificativa: A brincadeira de faz-de-conta (jogo simbólico) faz parte do cotidiano da criança e, na maioria das vezes não é valorizada como deveria ser por parte dos educadores. Portanto, existe a necessidade de se repensar a importância da brincadeira, que a criança traz do seu convívio familiar e, sua vivencia, seu conhecimento demonstrando, o seu interesse em imitar o papai, a mamãe, a tia e até mesmo a professora, ela transforma a boneca em bebe, objetos que para o adulto não diz nada, para a criança é transformado em vários outros, conforme a sua imaginação do momento. É surpreendente ver a capacidade da criança, criar e recriar através da brincadeira de faz-de-conta.

 Segundo Oliveira (2005, p.53), brincar de ser outra pessoa é uma coisa mágica! Contudo as brincadeiras infantis nem sempre são bem entendidas por certas pessoas, incluindo alguns educadores que costumam dizer: “as crianças estão só brincando,” como se nada acontecesse!

 Objetivo: Favorecer a habilidade de concentração;
                 Por em prática a criatividade e a sensibilidade;
                 Interagir com o outro (criança e adulto);
                 Entender a realidade;
                 Desenvolver o raciocínio;
                 Desenvolver a linguagem oral e escrita;
                 Contribuir para o desenvolvimento da identidade e autonomia;
                 Ter conhecimento de mundo.

Estratégia: De acordo com o Referencial (1998, p.49), o professor deve proporcionar a brincadeira organizando o espaço, de modo que favoreça a diversidade de atividades. Nós professoras pretendemos organizar a sala com diversos meios e objetos, favorecendo as brincadeiras com: o canto da história, em uma mesa colocou revistas e livros dando a criança a opor unidade de manusear e, é claro, mediando e incentivando o interesse da criança em ouvir e participar das histórias; oferecer roupas, bolsas e alguns acessórios de adultos para as crianças se fantasiarem; oferecer brinquedos e sucata que já são apropriados para as crianças; ouvir músicas diversas infantis.
 Todas essas atividades já citadas serão desenvolvidas em sala. No parque pretendemos improvisar cabanas com tecidos.


Etapas / desenvolvimento:

Segunda-feira: roda de conversa; história c / livros usando o canto de história.
Terça-feira: brinquedos diversos desenvolvendo (brincadeira de casinha), trabalhando o faz-de-conta.
Quarta-feira: assistir DVD em sala ou refeitório.
Quita-feira: fantasias com roupas e acessórios de adulto.
Sexta-feira: ouvir música infantil em sala estimulando as crianças a dançarem ou desenvolverem outras atividades utilizando a música.
Obs. As atividades são flexíveis conforme a aceitação e participação das crianças.

Materiais utilizados:
Brinquedos diversos;
Brinquedos confeccionados com sucata;
Sucatas diversas;
Livros, revistas e folhetos de lojas e supermercado;
Materiais pedagógicos: massinha, giz de cera, giz, canetinha, tintas, pinceis, papel sulfite, lápis de cor, canetão, cola, cartolina, roupas, bolsa e acessório de adulto.

Conteúdos:
-Jogos simbólicos (faz-de-conta)
-Brincadeiras
-Arte
-Histórias infantis

Obs. Durante o ano letivo serão introduzidas as datas comemorativas.
Avaliação: através da nossa observação durante o ano.
   

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário